4 ajustes financeiros para fazer agora que o Carnaval passou

4 ajustes financeiros para fazer agora que o Carnaval passou

“Após a batucada pela rua, quarta-feira a vida continua”, diz o samba gravado por Walter Alfaiate. Dizem que no Brasil o ano só começa depois do Carnaval. Para muita gente não é bem assim, mas se você é desse time, é bom ficar atento para não acabar negligenciando a sua vida financeira.

Viradas de ano são momentos importantes para rever as finanças e tomar algumas medidas cruciais. Especialmente agora que o Brasil vive um momento economicamente bem diferente do que os brasileiros estão acostumados: inflação no chão e a menor taxa básica de juros da História.

Se você ainda não reviu seu orçamento para 2018, não fez o balanço dos seus investimentos nem organizou as coisas para declarar o imposto de renda nos próximos meses, agora pode ser um bom momento para começar a se mexer.

Aproveite que os dias que se seguem ao Carnaval ainda são um pouco lentos para colocar a vida financeira em dia. Lembre-se de que, se você continuar adiando, pode ser atropelado pelos acontecimentos e acabar deixando suas finanças pessoais de lado.

Neste texto, fizemos uma espécie de checklist, resumindo quatro ajustes que você deve fazer para pôr a vida financeira em dia e preparar o seu bolso para o ano:

1. Monte ou reveja seu orçamento:

Se você ainda não tem sequer um orçamento e uma rotina de poupança, essa pode ser uma boa hora para começar. Só assim você poderá se livrar das dívidas e se tornar um investidor.

O primeiro passo antes de renegociar dívidas em atraso ou começar a guardar dinheiro é colocar todas as suas receitas e despesas no papel. A GENIAL dispõe de uma planilha de gastos que pode ajudar você nessa tarefa.

Em seguida, comece a planejar suas despesas e crie um espaço no orçamento para comportar as parcelas da dívida renegociada ou a poupança que será direcionada a investimentos.

Aqui no blog, dispomos de vasto material para ajudar você nessa tarefa. Se você está começando do zero, confira o nosso passo a passo prático que vai te tornar um investidor e aprenda a montar um orçamento.

Já este post ensina você a renegociar dívidas e sair do vermelho. Caso você já esteja na fase de começar a investir, este post ensina você a traçar seus objetivos financeiros e este outro mostra como calcular a poupança para cada um deles.

Mas, se você já tem o hábito de poupar e investir e ainda não olhou para a cara das suas planilhas este ano, está na hora de abrir aquele Excel enferrujado.

Revise suas despesas e receitas e monte seu orçamento para o ano; compare os seus gastos do ano passado com o orçamento que havia sido planejado; e revise seus objetivos de investimento.

O ideal é que a avaliação das finanças pessoais seja um hábito mensal, com uma avaliação mais ampla uma vez por ano.

Neste post, nós sugerimos separar um dia por mês para fazer um balanço do orçamento e dos investimentos e levantamos os três pontos mais importantes: verificar se foi possível executar o que foi planejado; verificar o andamento do pagamento das dívidas; e calcular o saldo o crescimento global da carteira de investimentos.

2. Reveja seus investimentos e adapte sua carteira à nova realidade

Se você já é um investidor, o ideal é revisar seus investimentos mensalmente, mas fazer balanços mais esparsos para rever objetivos e rebalancear a carteira. Por exemplo, uma vez a cada três ou seis meses ou, ainda, anualmente. Neste post, ensinamos a fazer esse balanço periódico.

Neste ano, porém, há um aspecto diferente. A taxa básica de juros, a Selic, despencou no último ano, mudando para valer o cenário dos investimentos. O atual patamar, de 6,75%, é o menor juro da nossa história.

Isso significa que auferir altas rentabilidades na renda fixa conservadora, sem correr praticamente nenhum risco, tornou-se inviável. Por outro lado, investimentos mais arriscados tornaram-se viáveis e podem trazer ótimos retornos.

Ou seja, em 2018, mais do que em outros anos, rever a carteira de investimentos e adaptá-la ao novo momento econômico tornou-se crucial. Se você ainda não preparou a sua para a menor Selic da história, nós mostramos o que fazer neste post.

3. Separe os comprovantes e informes de rendimento para o Imposto de Renda 2018

Você já pode começar a se organizar para o Imposto de Renda 2018. O período para preencher e entregar a declaração de IR geralmente vai do primeiro dia útil de março até o último dia útil de abril, e quanto antes você entregar a declaração, mais cedo recebe sua restituição.

Neste ano de juros baixos, particularmente, vai valer muito a pena declarar cedo, pois a correção pela Selic, à qual a restituição fica sujeita, não será muito gorda. Mais interessante será pôr logo as mãos nesse dinheiro e investir em algo mais rentável.

Os informes de rendimento precisam ser enviados aos contribuintes até o final de fevereiro, mas é possível que pelo menos alguns deles já estejam disponíveis para você. Comece a reuni-los e aproveite também para juntar os recibos e notas fiscais das despesas que podem ser abatidas na declaração.

Neste post trazemos uma lista de todos os informes de rendimentos que você precisa receber e o que fazer se não receber algum deles.

4. Faça uma faxina nos recibos e comprovantes antigos

Você não precisa guardar os comprovantes de pagamento, recibos, notas fiscais, declarações de IR e contratos para sempre. Em geral, esses documentos podem ser descartados depois de determinado prazo.

Ao reunir a documentação para o IR 2018, aproveite para fazer uma faxina nos comprovantes antigos e jogar fora aqueles que já tiverem passado do prazo de guarda.

Neste post, informamos todos os prazos de guarda de comprovantes de pagamento de impostos, contas de consumo, seguros, aluguéis, salários e honorários, bens e serviços, entre outros, além de contratos de aluguel, apólices de seguro e outros documentos.

Precisando de ajuda para investir melhor o seu dinheiro?

Entre em contato com os nossos assessores através do e-mail contato@amgcapital.com.br

Fonte: Blog Genial

Please follow & like us 🙂

RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter
LinkedIn
Instagram

Disclaimer

O conteúdo do Blog da AMG Capital Agentes Autônomos de Investimentos (“AMG Capital”) não deve ser considerado um relatório de análise para os fins do artigo 1º da Instrução CVM nº 483, de 6 de julho de 2010, tem caráter meramente informativo, não constitui e nem deve ser interpretado como sendo material promocional, solicitação de compra ou venda, oferta ou recomendação de qualquer ativo financeiro, investimento, sugestão de alocação ou adoção de estratégias por parte dos destinatários. Os prazos, taxas e condições aqui contidas são meramente indicativas. As informações contidas neste Blog da AMG Capital foram consideradas razoáveis na data em que ele foi divulgado e foram obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis. A AMG Capital não dá nenhuma segurança ou garantia, seja de forma expressa ou implícita, sobre a integridade, confiabilidade ou exatidão dessas informações. O conteúdo do Blog da AMG Capital também não tem a intenção de ser uma relação completa ou resumida dos mercados ou desdobramentos nele abordados. As informações de terceiros disponibilizadas no Blog da AMG Capital não refletem nossa opinião de modo que não nos responsabilizamos pela veracidade, exatidão e correção das informações. Os instrumentos financeiros discutidos no Blog da AMG Capital podem não ser adequados para todos os investidores. Este material não leva em consideração os objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas de qualquer investidor. Os investidores devem obter orientação financeira independente, com base em suas características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento. Recomenda-se uma profunda análise das características, prazos e riscos dos investimentos antes da decisão de compra/venda/aplicação/resgate. É expressamente recomendada a leitura do Regulamento, prospecto, edital e demais materiais de divulgação antes da decisão de investimento, com especial atenção aos fatores de risco. A AMG Capital não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. Rentabilidade passada não é garantia de rentabilidade futura. Em relação ao conteúdo do Blog da AMG Capital fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da AMG Capital. A Ouvidoria da Genial Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes não se sentirem satisfeitos com as soluções de seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 605 8888. Para maiores informações sobre produtos, tabelas de custos operacionais e política de cobrança, favor acessar o site: www.genialinvestimentos.com.br.

Related posts

Como declarar renda fixa no Imposto de Renda

Investimentos em renda fixa devem ser informados na declaração de imposto de renda de quem estiver obrigado a declarar. Saldos superiores a 140 reais e rendimentos obtidos com aplicações como CDB, LCI, LCA, debêntures e títulos públicos precisam ser informados à Receita. Neste artigo você vai aprender a declarar...

Leia Mais

Como declarar Tesouro Direto no Imposto de Renda

Investidores que são obrigados a entregar a declaração de imposto de renda 2018 devem informar suas aplicações financeiras na declaração. Os títulos públicos negociados pelo Tesouro Direto não ficam de fora. Neste post, veremos como declarar Tesouro Direto no IR 2018. Algumas regras de obrigatoriedade para entrega da declaração...

Leia Mais

Give a Reply

Gostou deste artigo? Compartilhe!