Fundos imobiliários geram renda para investidor

Fundos imobiliários geram renda para investidor

Fundos imobiliários geram renda para quem já tem algum patrimônio e deseja rendimentos constantes

Já falamos aqui no blog sobre os investimentos que geram renda, aplicações financeiras capazes de “pagar um salário” aos seus investidores. Em outras palavras, elas geram rendimentos periódicos aos investidores e consistem em investimentos interessantes para quem já amealhou bom patrimônio e deseja viver de renda.

Os fundos imobiliários estão entre eles. Alguns tipos de fundos imobiliários geram renda periódica e isenta de imposto de renda para seus cotistas, tornando-se alternativas para quem quer rentabilizar o patrimônio acumulado ao longo dos anos.

Os fundos imobiliários que geram renda de forma consistente e periódica em geral são aqueles que alugam os imóveis da sua carteira ou que investem em papéis de renda fixa atrelados ao mercado imobiliário.

Eles podem pagar rendimentos mensais diretamente na conta dos cotistas, por exemplo. É como se o próprio investidor tivesse um imóvel e o alugasse, recebendo todo mês esse rendimento do inquilino.

Mas, no caso do fundo imobiliário, o investidor é dono de uma pequena parte de uma carteira de imóveis e recebe uma parcela proporcional dos aluguéis.

Foco em renda X foco na valorização

O investidor que deseja fazer seu patrimônio crescer deve investir em aplicações com potencial de valorização.

Mas aqueles que já têm certo patrimônio e desejam fazer seu dinheiro trabalhar para si devem buscar investimentos capazes de gerar renda. Essas aplicações geram rendimentos periódicos, que podem ser reinvestidos ou utilizados para outros fins.

É possível, inclusive, combinar as duas estratégias, acrescentando à carteira tanto investimentos com potencial de valorização quanto aplicações que geram renda.

Alguns investimentos, como os FII, podem ser usados para as duas finalidades. Como já mostramos aqui no blog, há duas formas de ganhar dinheiro com fundos imobiliários: recebendo os rendimentos distribuídos pelo fundo ou por meio da valorização das cotas.

Em geral, focar na renda é uma forma mais conservadora de investir do que focar na valorização. É o caso de quem investe em ações para receber os dividendos, em títulos públicos atrelados à inflação para receber os juros semestrais ou em fundos imobiliários para receber os rendimentos isentos de IR.

Esses investidores voltados para a geração de renda têm visão de longo prazo, se importando menos com as oscilações diárias dos preços dos ativos do que com o retorno percentual que são capazes de obter ao comprar aqueles ativos. Sua intenção, inicialmente, não é se desfazer do ativo, mas sim mantê-lo na carteira gerando renda.

Além disso, no longo prazo, a tendência é que os ativos se valorizem ou que eles simplesmente vençam ou encerrem suas atividades, no caso daqueles que têm prazo definido.

Como saber se os rendimentos do FII são vantajosos

Para saber se os rendimentos pagos pelos fundos imobiliários são interessantes, é importante comparar o preço de aquisição da cota do fundo com o rendimento prometido.

Quando você compra um imóvel para alugar, você compara o valor que conseguiria cobrar de aluguel com o preço do imóvel e verifica se o aluguel representa um percentual satisfatório do preço do imóvel.

Por exemplo, se o imóvel custa 300 mil reais e você acha que consegue cobrar um aluguel de 3 mil reais por mês, isso significa que a rentabilidade desse investimento é de 1% ao mês. Isso acima da inflação, pois os contratos de aluguel costumam ser corrigidos anualmente por um índice de preços, geralmente o IGP-M.

Para saber se o investimento é atrativo, convém compará-lo com a rentabilidade de aplicações conservadoras, notadamente os títulos do Tesouro atrelados à inflação (Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais), por também terem correção por índice de preços.

O mesmo raciocínio se aplica à rentabilidade dos fundos imobiliários. Neste outro post, nós falamos com mais detalhes sobre como fazer essa relação e avaliar se os rendimentos dos FII estão atrativos.

Note que essa análise é conservadora, pois considera apenas os rendimentos do FII em relação ao valor que o investidor pretende aplicar. Ganhos com uma eventual valorização das cotas não estão sendo considerados aqui, e ficam para outro post.

Quer investir em fundos imobiliários? Este guia traz tudo que você precisa saber sobre os FII. Aqui na GENIAL temos oportunidades para você. Abra sua conta!

Fonte: Blog Genial

Entre em contato com um dos assessores da AMG Capital através do email contato@amgcapital.com.br.

Please follow & like us 🙂

RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter
LinkedIn
Instagram

Disclaimer

O conteúdo do Blog da AMG Capital Agentes Autônomos de Investimentos (“AMG Capital”) não deve ser considerado um relatório de análise para os fins do artigo 1º da Instrução CVM nº 483, de 6 de julho de 2010, tem caráter meramente informativo, não constitui e nem deve ser interpretado como sendo material promocional, solicitação de compra ou venda, oferta ou recomendação de qualquer ativo financeiro, investimento, sugestão de alocação ou adoção de estratégias por parte dos destinatários. Os prazos, taxas e condições aqui contidas são meramente indicativas. As informações contidas neste Blog da AMG Capital foram consideradas razoáveis na data em que ele foi divulgado e foram obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis. A AMG Capital não dá nenhuma segurança ou garantia, seja de forma expressa ou implícita, sobre a integridade, confiabilidade ou exatidão dessas informações. O conteúdo do Blog da AMG Capital também não tem a intenção de ser uma relação completa ou resumida dos mercados ou desdobramentos nele abordados. As informações de terceiros disponibilizadas no Blog da AMG Capital não refletem nossa opinião de modo que não nos responsabilizamos pela veracidade, exatidão e correção das informações. Os instrumentos financeiros discutidos no Blog da AMG Capital podem não ser adequados para todos os investidores. Este material não leva em consideração os objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas de qualquer investidor. Os investidores devem obter orientação financeira independente, com base em suas características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento. Recomenda-se uma profunda análise das características, prazos e riscos dos investimentos antes da decisão de compra/venda/aplicação/resgate. É expressamente recomendada a leitura do Regulamento, prospecto, edital e demais materiais de divulgação antes da decisão de investimento, com especial atenção aos fatores de risco. A AMG Capital não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. Rentabilidade passada não é garantia de rentabilidade futura. Em relação ao conteúdo do Blog da AMG Capital fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da AMG Capital. A Ouvidoria da Genial Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes não se sentirem satisfeitos com as soluções de seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 605 8888. Para maiores informações sobre produtos, tabelas de custos operacionais e política de cobrança, favor acessar o site: www.genialinvestimentos.com.br.

Related posts

Como declarar renda fixa no Imposto de Renda

Investimentos em renda fixa devem ser informados na declaração de imposto de renda de quem estiver obrigado a declarar. Saldos superiores a 140 reais e rendimentos obtidos com aplicações como CDB, LCI, LCA, debêntures e títulos públicos precisam ser informados à Receita. Neste artigo você vai aprender a declarar...

Leia Mais

Como declarar Tesouro Direto no Imposto de Renda

Investidores que são obrigados a entregar a declaração de imposto de renda 2018 devem informar suas aplicações financeiras na declaração. Os títulos públicos negociados pelo Tesouro Direto não ficam de fora. Neste post, veremos como declarar Tesouro Direto no IR 2018. Algumas regras de obrigatoriedade para entrega da declaração...

Leia Mais

Give a Reply

Gostou deste artigo? Compartilhe!